Arquivo da categoria Artigos Técnicos

PorAJECI

Concreto Protendido: a tecnologia que veio para ficar.

Eng. Catarina Raycik

 

Quanto evoluiu o processo construtivo nas últimas décadas? As estruturas de edifícios são executadas da mesma maneira há muito tempo: montagem de caixarias, introdução de barras de aço, lançamento do concreto. O método evoluiu, temos escoras metálicas, novos modelos de escoramento e de formas e espaçadores, entre outras tantas coisas, contudo, o projeto destas estruturas em Joinville evolui a passos lentos.

Uma estrutura protendida parte do conceito de que não haverá abertura de fissuras, sendo assim a chance de corrosão das armaduras é altamente reduzida, além de melhorar a capacidade de suporte de cargas e possibilitar maiores vãos entre pilares.

Obras de infra-estrutura e protensão são amigas íntimas, o método está presente em estruturas pré-fabricadas, vigas e tabuleiros de pontes e viadutos de grandes vãos, nos estais da ponte de Laguna, nas torres de energia eólica. Nestas obras desempenho e economia precisam caminhar juntos.

A tecnologia de protensão em projetos de edifícios não é novidade no Brasil, a região Nordeste é a pioneira no país e a maior consumidora de cordoalhas engraxadas e em segundo lugar está a região Sul. Porém nossa Joinville continua teimosa em ser “tradicional”, quando poderia ser arrojada. Precisamos de ousadia dos empreendedores.

As obras de edifícios também carecem de economia, e a protensão tem mais do que isso para oferecer. Um projeto de estrutura protendida é mais dispendioso sim, pois demanda mais tempo para ser elaborado, além de uma formação técnica diferenciada do profissional.

Entretanto, a protensão oferece economia em muitos aspectos e etapas da obra, tornando o empreendimento como um todo mais barato, não se resumindo a simples redução do consumo dos materiais. A produção da estrutura é mais eficiente, reduzindo tempo de obra, com um dispêndio menor de madeira, menor produção de resíduos, melhor aproveitamento da altura total de construção, otimização das fundações e maior flexibilidade arquitetônica devido à redução dos pilares.

A protensão é uma escolha técnica e ela pode ser muito vantajosa em diversas situações, apenas um engenheiro civil habilitado é capaz de avaliar quando o uso do sistema será favorável para o cliente.